Economizando páginas

Sabe quando você começa a ler e percebe que o livro é tão bom, prende tanto a sua atenção, que faz você querer ler tudo logo? Então, quando me deparo com um livro assim começo a economizar. Passo a ler mais vagarosamente, apreciando cada frase, como se eu pudesse fazer ele render mais que as 211 páginas que tem. Como assim o autor só escreveu 211 páginas desta maravilha? Vou lendo e me perguntando, e me forçando a fazer pausas naquela leitura tão agradável até que, quando percebo, são duas da manhã, todos estão dormindo, eu estou fechando a capa com saudade.  Continuar lendo

Escrevendo com a Alma

Eu andei meio desesperançosa a respeito da minha ideia inicial de escrever um livro. Não tenho uma sinopse na cabeça, sabe?! Aí parece que as portas da escrita se fecham para você. Fui procurar orientação e eis que hoje chegaram os três livros da minha última compra na livraria: o mais esperado por mim, e o que me motivou a comprar livros desta vez foi “Como ler livros” de Mortimer J. Adler e Charles Van Doren. Li o início do prefácio, mas estava na hora do almoço, então deixei ele marcado na orelha. Os outros dois livros, que comprei sem pensar muito, mais para conseguir frete grátis foram: “Germinal”, de Emile Zola, que tenho vontade de ler desde que ouvi falar dele na faculdade e “Escrevendo com a Alma” de Natalie Goldberg. Depois do almoço, comecei a folhear este último e então, nas primeiras páginas, pude perceber que se trata exatamente do tipo de livro que estive procurando. Continuar lendo

Escrever ou não escrever?

Eu adoro ler. E tenho inclusive lido muito a respeito da vida dos escritores, métodos para escrita e quando, pela primeira vez na vida, comecei a digitar as primeiras palavras do “meu livro” me senti meio perdida. Tomei um impulso de escrever, sem saber sobre o quê. Sem uma sinopse, sem um roteiro, sem um mote, como se eu tivesse que fazer o contrário de tudo que havia lido sobre “escrever”. E agora eu meio que entendo quando em seriados e filmes aparecem escritores empacados com seus projetos de livro.
Acho que vou salvar o arquivo e tentar estabelecer o fio condutor da história antes de voltar a digitar por lá.

FD

Para inaugurar

Resolvi que vou ouvir meu coração  investir em me tornar uma escritora! Sim, de romances. Não necessariamente românticos… enfim. Desde que aprendi a ler, esse desejo mora em mim e, agora, penso que estou pronta para, ao menos, tentar colocá-lo em prática.

A minha expectativa ao criar este blog é ter um espaço organizado para guardar meus pensamentos/ideias durante o projeto que tenho postergado há anos que é escrever meu primeiro livro. Sim, porque pretendo escrever vários! Sempre gostei de escrever, acho que desde que aprendi o alfabeto, gosto de escrever.

Continuar lendo